Julie Werner e Cristmi Páfaro se enfrentam no WGP #31

No próximo sábado, Piracicaba no interior de São Paulo recebe pela primeira vez o maior evento de trocação da América Latina, o WGP.

E em uma noite de grandes duelos, um dos destaques é o embate feminino entre a catarinense Julie Werner e a paulista Cristmi Páfaro, que se encaram pela divisão dos leves (até 60kg).

Aos 34 anos, Julie Werner já está na estrada há um longo tempo. Natural de Joinville, no norte de Santa Catarina, a lutadora começou a se interessar pelas artes marciais apenas aos 19 anos, no muay thai, para aperfeiçoar sua defesa pessoal após sofrer um assalto em sua cidade. O que era apenas para se defender virou uma paixão. Depois de conseguir conciliar os treinos com a rotina de estudos na faculdade de Educação Física, Werner se formou, pôde se dedicar integralmente ao esporte.

“Minha origem é da luta em pé.  Todos os anos quando possível luto os eventos da CBKB. Já conhecia o WGP e sempre tenho vontade de participar de grandes eventos.  Há um mês mais ou menos a organização entrou em contato e não pensei duas vezes ao aceitar. Espero dar um grande show”, completando que está completamente recuperada de uma antiga lesão no ombro. “Fiz alguns duelos de muay thai e kickboxing no último ano e chego bem. Pude corrigir uma antiga lesão no ombro também e me aprimorei bastante no tempo que fiquei parada”.

A lutadora fez carreira no MMA e faz sua estreia no WGP depois de alguns anos competindo pela CBKB (Confederação Brasileira de Kickboxing). Na carreira profissional já são 45 duelos, com 38 triunfos. Entre os títulos da catarinense estão o heptacampeonato do brasileiro da CBKB e o bicampeonato sul-americano pela WAKO (World Of Kickboxing Organizations), ambos no amador. O debute no WGP vai ser fora de casa, isso porque sua adversária Cristmi Párafo mora e treina em Piracicaba, local do evento.

“Já lutei muito com torcida contra e acho boa essa adrenalina de se superar e dar o máximo para passar as adversidades. Quando os torcedores estão na expectativa em cima da minha oponente, eu vou lá e posso surpreender”, afirma.

Adversária de Julie, Cristmi Páfaro está na estrada há tanto tempo quanto a catarinense. Mas com carreira consolidada no muay thai, Párafo, hoje com 31 anos, só começou a prática do kickboxing no ano passado, quando foi apresentada ao atual mestre, Wilson Teodoro. Natural de Americana, cidade vizinha a Piracicaba, onde vive há 10 anos, Párafo é formada em educação física e é dona de uma academia na cidade que recebe o evento, onde dá aulas de muay thai e kickboxing.

“Cheguei aqui a Piracicaba inicialmente para fazer faculdade de educação física logo após me apaixonar pelo muay thai. Depois de me formar tive o prazer de conhecer o mestre Wilson Teodoro, que me apresentou ao kickboxing. Desde então me dedico integralmente a modalidade e venho conquistando vitórias importantes”, garante.

No WGP, Páfaro também faz sua estreia na organização e mostra muita ansiedade para o duelo em Piracicaba, cidade que a acolheu. “Conto com a torcida da casa para me ajudar e motivar. Tem muita gente que conhece nosso trabalho e acompanha nossas lutas. A família toda vai vir de Americana, mãe, tios, primos. Espero fazer uma grande luta”, afirma Cristmi, mostrando não conhecer muito sua oponente. “Temos elaborado estratégias de treinamento específicas para essa luta. Eu não conheço muito minha adversária, mas já algumas lutas dela, sei que tem uma boa combinação de golpes e é uma atleta experiente. O objetivo é anulá-la e fazer uma boa apresentação”, encerra.

COMENTÁRIOS

comentários

Fabíola Nishi

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA