Especial – Se eu não fosse lutadora, eu seria…

O que seria das principais lutadoras do Brasil se elas tivessem optado por outro tipo de profissão? Na maioria dos casos, as atletas foram contra a vontade da própria família, por isso selecionamos alguns dos destaques do WMMA nacional e fizemos a seguinte pergunta:

Se você não fosse uma lutadora de MMA, qual seria a sua profissão? Algumas respostas vão surpreender os leitores do nosso site.

Juliana Lima: ¨Sou formada em turismo, trabalhei na área, mas provavelmente trabalharia com turismo se não fosse lutadora, mas tenho uma outra vontade que é ser policial! E surfista também¨.

Bruna Ellen: ¨Sempre gostei da área de saúde/esporte.. Sempre pensei em cursar nutrição ou educação física¨.

Roberta Paim Rovel: ¨Eu nunca me imaginei fazendo outra coisa, mas acho que seria professora de Educação física para trabalhar como personal, eu sempre fui do esporte. E era isso que estava fazendo paralelo a luta no começo, mas os treinamentos e foco passaram a ser somente nos tatames. Outra coisa que amo e que já pensei também é medicina, mas ai teria que morrer estudando (risos)¨.

Claudia Rey: ¨Eu acredito que ainda estaria envolvida no esporte de alguma maneira. Joguei vôlei no período da adolescência e sempre tive na cabeça a vontade de ser atleta. Eu estava cursando a faculdade de Educação Física, fiz dois anos mais infelizmente tranquei. Provavelmente hoje estaria trabalhando em academias como já faço hoje. É muito difícil imaginar minha vida sem os treinos. Mesmo sem lutar estaria envolvida neste mundo faz parte de quem eu sou¨.

Débora Ferreira: “Atualmente curso Educação Física como segundo plano, já trabalhei com musculação, então provavelmente trabalharia na área dos esportes, mas sempre gostei muito de história e até mesmo antes de começar a treinar queria ser Arqueóloga, nenhuuuuuma relação com as artes marciais (risos)”.

Vanessa Guimarães: ¨Então sempre gostei muito de cozinhar e antes mesmo de conhecer a luta sempre falava que queria fazer gastronomia e ser chef de cozinha. Por isso acredito que se hoje eu não fosse lutadora gostaria de trabalhar na área gastronômica, que é uma das coisas que adoro fazer quando posso¨.

Karine Silva: ¨Bom quando era criança queria ser veterinária, mas acabei mudando totalmente a minha vida quando me mudei para Santa Catarina. Então comecei a trabalhar em supermercado, padaria, com publicidade e propaganda, sorveteria e até em um sexy shop, mas nada disso me fez tão feliz como a luta me faz, então decidi tornar o MMA a minha profissão¨.

Bruna Vargas:¨Sou formada em administração e trabalho em uma empresa há 8 anos, mas com certeza se não lutasse buscaria buscaria formação em psicologia e gostaria de atuar na area de perícia criminal¨.

Marilia Chocolate: ¨Bom, eu estudo educação física, mas senão fosse lutadora provavelmente seria professora, que é a profissão da minha mãe e irmãs e eu também gosto muito de ensinar¨.

Elaine Albuquerque: ¨Antes de ser lutadora, eu era técnica de informática, e me especializei na parte de manutenção, gostava de trabalhar mais com hardware do que com software, mas meu sonho mesmo e ainda há tempo é torna-se uma policial militar¨.

Amanda Torres: ¨Logo assim que eu terminei meu ensino médio, eu fiz vestibular para medicina, cheguei a passar, mas nem cheguei a me matricular, medicina e atleta são duas coisas que tem que se doar muito, não dava pra fazer as duas coisas ao mesmo tempo, mas com certeza se eu não tivesse escolhido ser lutadora hoje estaria me formando médica¨.

Isabelly Varela: ¨Desde que comecei aos 12 anos no jiu-jitsu, meu sonho sempre foi ser lutadora, porém fiz meu ensino médio em uma escola Federal em técnico em automação industrial, porém nunca foi meu objetivo. E agora tenho vontade de começar a faculdade em educação física, para ser uma boa professora, e depois um mestrado em fisiologia¨.

Vanessa Melo: ¨Eu sempre trabalhei com eventos. Faz um ano que larguei de trabalhar com eventos para virar lutadora mesmo e viver disso. Eu iria continuar trabalhando no ramo. Eu era responsável pela organização dos eventos tipo casamento e festas de 15 anos¨.

Polyana Viana: “Eu acho que eu tentaria seguir na carreira de modelo”.

Andressa Rocha: ¨Se eu não lutasse, eu queria ser policial¨.

COMENTÁRIOS

comentários

Pedro Henrique
Respiro WMMA 26 horas por dia, só irei descansar quando as mulheres chegarem no mesmo nível dos homens!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA