Entrevista – Bethe Correia

Bethe Correia tem compromisso marcado para o UFC 203 contra Jessica Eye pela categoria peso galo, a brasileira vem de duas derrotas seguidas um fato inédito na sua carreira, e em conversa exclusiva com o nosso site, ela avaliou a sua última atuação e demonstrou a sua torcida para que a categoria peso mosca finalment seja criada no Ultimate.

Como você avalia sua atuação contra Raquel Pennington? Já reviu a luta?

Eu já vi e revi a luta com a Raquel e não tem uma vez que eu sinta que venci a luta, não existe dúvida para mim e quem existe também tem a mesma impressão, se eu pudesse voltar atrás talvez eu levaria a luta para o chão, meu chão esta muito bom também, eu acho que ficou uma luta de kickboxing, com jogo de grade, adaptado ao MMA, perdi para os jurados e agora e tocar para frente e não deixar a decisão para eles, parabenizo a Raquel pela vitória.

Como surgiu a troca de camisas entre vocês, foi a primeira vez que você fez isso com outra atleta?

A minha luta com a Raquel foi baseada no respeito, não trocamos agressões verbais como ocorreu com outras oponentes, eu sempre mostrei que não levo desaforo para casa, como ela me respeitou eu fiz o mesmo, depois da luta nos encontramos na sala de reunião que fica nos bastidores, um local que fica o pessoal do evento, e acabei trocando a camisa com ela, nunca havia feito isso antes e achei algo bem bacana.

Vai continuar treinando na AKA ou vem para treinar no Brasil?

Eu fui em busca de treinos fora do Brasil sem apoio nenhum, contei com a ajuda de amigos na região que me levavam e me buscavam nos treinos, se eu tivesse a ajuda de algum patrocínio as condições teriam sido mais tranquilas, mas aprendi bastante na AKA, e em breve eu revelo aonde vou treinar para o meu camp contra a Jessica Eye.

O UFC iniciou a categoria peso mosca feminino, o que acha disso?

Por mim como eu sempre disse o UFC abriria todas as categorias de peso para as mulheres, faria como no masculino e acharia isso o máximo, Dana já disse que pretende investir nesse peso no futuro, ver várias campeãs no evento seria ótimo e isso será incrível, quando as mullheres tiverem as mesmas condições que os homens.

Você competia até 57 quilos, será que veremos Bethe em uma nova divisão dentro do UFC?

Eu comecei no MMA no peso mosca, mas migrei para o peso galo e hoje em dia não sou mais a mesma de alguns anos atrás, ganhei massa muscular e lógico que acho que bateria os 57 quilos, mas ao mesmo tempo avalio que estou bem no peso galo em nível de competição, as coisas mudaram muito como estou buscando progredir e ainda quero enfrentar alguns nomes do peso galo e ainda sonho em torna-se a campeã.

COMENTÁRIOS

comentários

Pedro Henrique
Respiro WMMA 26 horas por dia, só irei descansar quando as mulheres chegarem no mesmo nível dos homens!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA